Indique esta página!

Paulo de Tarso

 Rodrigo de Godoi - Abril de 2006


Vou contar uma história
Sobre um certo fariseu.
Seu nome, Saulo de Tarso,
Era jovem, como eu.

Da Antiga Lei, tudo tinha.
Na cabeça bem guardado.
Perseguia todo cristão,
Com o poder que lhe fora dado.

Gota d'água para os Céus,
Foi a morte de Estevão.
Apóstolo do Carpinteiro.
Apedrejado , humilhado,
Por Saulo e seus companheiros.

Nova missão foi dada.
Ao jovem doutor da Lei.
Partiria logo a Damasco.
Prenderia outros cristãos.
Regressaria triunfante,
Para festejar com os seus.

Mas não esperava Saulo,
A surpresa a surgir de cima.
Na estrada de Damasco
Seus olhos não viam nada.
Cegados de tanta Luz.
Mas podia ouvir com clareza.
Quem falava era Jesus.

-Saulo, Saulo, - dizia Ele.
-Saulo, por que me persegues?
-Quem és, Senhor? Quem és?
-Ora, Saulo, Tu não sabes?
-Sou Jesus a quem persegues.

-Dizei-me então, Senhor, dizei-me!
-O que tenho eu a fazer?
-Levanta-te, vai a Damasco.
Ouvirás o que tenho a dizer.

Saulo, cego, foi levado
A um certo Ananias.
Homem de muito respeito,
Só bondade ele fazia.

Ananias impôs as mãos
Sobre os olhos cegos de Saulo.
Deus do Céu, será possível?
Ou será alucinação?
Acredite se quiser
Saulo recobrou a visão.

O jovem doutor da Lei.
De coração amargurado,
Agora, arrependido estava.
Sentiu Jesus ao seu lado.
Agora não faria mais
Prisões nem perseguições.

Sua missão era apenas
Prender-se à Boa Nova.
Prender-se ao amor que é livre.
Prender-se ao apostolado.
Prender-se ao novo sentido
Que a vida lhe havia dado.

Seu nome agora era Paulo.
Muitos o achavam louco.
Como pôde mudar assim?
Mudar tanto por tão pouco?
Coitado, ainda tão jovem.
Deve estar desmiolado.

Eis o que poucos percebiam:
Novas virtudes nele nasciam.
Juntou-se ele a Pedro
João, Barnabé, Tiago.
Tantos outros bravos homens.
Que para Jesus viviam.

Muitas dificuldades teve,
Paulo nas suas missões.
Também foi apedrejado.
Também teve aflições.
Também foi perseguido e preso.
Mas seu coração condenado
A servir a Deus, nosso Pai.
Aliviava suas dores
Que faziam lembrar seu passado.

Que exemplo temos aqui!
Homens de toda a Terra.
Falamos de reforma íntima.
Falamos de caridade.
Falamos de toda bondade.
De Jesus, felicidade.
E de Deus, nosso Pai Maior
Que nos ama, sempre amará.
Por toda a eternidade.
 

Outras poesias:

Meu chefe é um carpinteiro judeu

Aviso

Veja também: O apóstolo Paulo apareceu ao Padre Monoel da Nóbrega

Outros Artigos

Voltar ao topo da página

 

© 2005 - Centro Espírita Casa de Emmanuel

www.casadeemmanuel.org.br

el.